Quase 400 funcionários das Nações Unidas vão ser evacuados da Costa de Marfim, ao mesmo tempo que o conselho de segurança começa a chegar a consenso quanto às sanções a aplicar.
Quase 400 funcionários das Nações Unidas vão ser evacuados da Costa de Marfim, ao mesmo tempo que o conselho de segurança começa a chegar a consenso quanto às sanções a aplicar. Os líderes africanos no geral aprovam a ideia de aplicar sanções aos líderes marfinenses que incitem à violência e bloqueiem o processo de paz, apesar da África do Sul, principal mediador, ter algumas dúvidas. O comité das sanções reuniu-se na segunda-feira.
Entretanto, 400 dos quase doi mil funcionários das Nações Unidas (ONU) na Costa do Marfim foram colocados provisoriamente em Banjul e em Dakar. é uma medida de segurança devido aos ataques que os jovens apoiantes do presidente Laurent Gbagbo têm feito às instalações da ONU. Exigem que a ONU e os soldados de paz franceses abandonem o país. as sanções visam punir os líderes responsáveis pelos confrontos.
O conselho de segurança da ONU já extendeu o mandato das forças de paz na Costa do Marfim até 15 de Dezembro 2006. O objectivo é ajudar o país, dividido pela guerra, no processo de desarmamento e na preparação das eleições. Porém, não foi aceite a proposta de Kofi annan para enviar mais quatro mil militares para o país. No entanto, o envio de mais tropas não foi totalmente descartado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *