No dia dedicado à ajuda além-Fronteiras, 5 de Fevereiro, a Igreja católica sul-coreana convida a uma maior solidariedade com o próximo que vive noutras latitudes.
No dia dedicado à ajuda além-Fronteiras, 5 de Fevereiro, a Igreja católica sul-coreana convida a uma maior solidariedade com o próximo que vive noutras latitudes. a hierarquia da Igreja Católica coreana, cada vez mais consciente do seu papel humanitário através da Cáritas, emitiu uma mensagem para o próximo domingo 5 de Fevereiro, dia dedicado à ajuda além-Fronteiras (Overseas aid Sunday), convidando a uma maior abertura e disponibilidade no confronto das necessidades do próximo, sobretudo dos que vivem noutras latitudes.
O bispo de Taejon e presidente da Comissão da Conferência Episcopal Coreana para a Cáritas, Lázaro You Heung-sik, emitiu uma mensagem intitulada “Quem ama Deus deve também amar o seu irmão”. Nela convida todas as comunidades cristãs a praticarem entre si a partilha que promove o bem comum e permite à Cáritas coreana uma acção ainda mais eficaz no campo da ajuda humanitária além-fronteiras.
Diz Mons. Lazaro: “O amor é o laço que une os seres humanos com Deus, com o mundo e com as outras pessoas. ” E acrescenta: “O amor e a fé em Deus devem manifestar-se em actos concretos de amor, acompanhados pelo amor ao próximo e de toda o criado. O amor convida-nos a abrir o coração e a mente às necessidades do próximo”.
Continua ainda: “O mundo produz comida suficiente para saciar toda a humanidade; porém, 40 por cento do grão comestí­vel é usado na alimentação do gado em países ricos, enquanto que mais de um bilião de pessoas passam fome. Diariamente no mundo, morrem 24 mil pessoas de fome e subnutrição. a Cáritas coreana, em nome da Conferência Episcopal Coreana, fará todos os esforços para ajudar os mais necessitados em outros países, porque este é um esforço que está acima de qualquer força individual”.
Um dos países que mais ajudas recebe seja da Cáritas ou da Cruz Vermelha é a vizinha Coreia do Norte. São muitos os religiosos, leigos e outros membros de comunidades cristãs da Coreia do Sul que todos os anos se deslocam ao Norte para levarem várias ajudas, sobretudo bens alimentares. Porém, nos últimos anos vários bispos têm viajado sobretudo a África, dando início a diversas campanhas de ajuda humanitária, às quais os fiéis respondem sempre de forma generosa.
Da Coreia do Sul

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *