O Congo foi escolhido para liderar a União africana, depois do Sudão ter retirado a sua candidatura durante a cimeira que está a decorrer em Cartum.
O Congo foi escolhido para liderar a União africana, depois do Sudão ter retirado a sua candidatura durante a cimeira que está a decorrer em Cartum. Os membros da União africana (Ua) não chegaram a consenso quanto a quem deve assumir a presidência, o único candidato era o Sudão, mas muitos temiam que o seu registo no âmbito dos direitos humanos diminuisse a reputação da União.
a solução foi um acordo, no qual o Sudão deve suceder ao Congo na presidência da U a em 2007.
O presidente congolês, Denis Sassou-Nguessou assumiu agora a presidência da cimeira que decorre em Cartum. Os críticos da solução encontrada questionam a idoneidade do Sudão para assumir a presidência em 2007, quando neste momento não era um candidato adequado.
“Se o registo de atrocidades do Sudão não permite que lidere a África este ano, é difícil imaginar que possa ser a melhor opção no próximo ano”, disse Reed Brody, conselheiro especial do Observatório dos Direitos Humanos (HRW).
Tradicionalmente , a nação que recebe a cimeira das 53 nações que formam a U a assume a sua presidência. Mas os grupos de activistas dos direitos humanos opõem-se a uma presidência sudanesa, devido à crise na região de Darfur e às alegações de que milicias apoiadas pelo governo sudanês estão envolvidas em assassinios, violações e outras atrocidades.
Mais de 200 mil pessoas foram mortas em Darfur nos últimos três anos, e dois milhões de pessoas tiveram que abandonar as suas casas. Os rebeldes da região de Darfur ameaçaram abandonar as conversações de paz caso o Sudão assumisse a presidência da Ua.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *