Especialistas em educação debatem formas de incluir portadores de deficiência na comunidade, num congresso sob o tema “Optimizar a diferença, acrescentar valores ” um desafio à qualidade”.

Especialistas em educação debatem formas de incluir portadores de deficiência na comunidade, num congresso sob o tema “Optimizar a diferença, acrescentar valores ” um desafio à qualidade”.
Especialistas em educação discutem formas de incluir os deficientes na comunidade, de 8 a 10 de Março, em Leiria. O objectivo é sensibilizar as pessoas para o ensino especial, salienta Cristina Meireles, responsável da Cercilei ” associação que apoia pessoas com deficiência mental em Leiria.
Cristina Meireles está convicta que, apesar de todo o esforço que tem sido efectuado pelos diferentes governos, para aumentar o número de deficientes no sistema de ensino, muito há ainda a fazer. até o custo da educação inclusiva é elevada e exige técnicos com formação adequada de docentes e técnicos para o acompanhamento.
“Por princípio, sou apologista do ensino inclusivo, mas nem sempre os professores do ensino normal estão preparados para lidar com os portadores de deficiência”, salientou.
São esperados 1250 participantes em que destacam o psicólogo Eduardo Sá, o criminologista Moita Flores e a secretária de Estado da Reabilitação, Idália Moniz, num congresso sobre o tema: “Optimizar a diferença, acrescentar valores ” um desafio à qualidade”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *