a Igreja quer ser “casa da comunhão” e tem um papel importante na humanização da cidade, diz o cardeal patriarca de Lisboa.
a Igreja quer ser “casa da comunhão” e tem um papel importante na humanização da cidade, diz o cardeal patriarca de Lisboa. a Igreja tem um papel importante na humanização da cidade, prestando auxí­lio aos pobres, doentes e excluídos. Na homilia da eucaristia a que presidiu ontem na Sé Patriarcal, no dia em que foi festejado o padroeiro, São Vicente, o cardeal patriarca de Lisboa, José da Cruz Policarpo adiantou que a Igreja pretende “claramente” assumir um contributo de “ajuda fraterna para prestar aos que mais dela necessitam os doentes, os solitários, os pobres e desempregados, os sem-abrigo e os presos”.
Dando o exemplo do padroeiro da cidade, São Vicente e da sua predilecção pelos que sofrem, o cardeal referiu que há casos de “sofrimento silencioso e escondido que nenhum processo de desenvolvimento consegue evitar”.
“Não é objectivo da Igreja dominar a cidade, mas humanizá-la”, ressalvou, defendendo que a principal responsabilidade da Igreja “é ser a casa da comunhão”, onde os participantes podem corrigir egoísmos, desenvolver o bem comum e “onde a competência se alia à generosidade”, frisou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *