a seca e a fome já reclamaram pelo menos 200 vidas, forçando milhares de pessoas a procurar refúgio no Ruanda e na Tanzânia, informou a agência de notícias IRIN.
a seca e a fome já reclamaram pelo menos 200 vidas, forçando milhares de pessoas a procurar refúgio no Ruanda e na Tanzânia, informou a agência de notícias IRIN. Moise Bucumi, governador provincial de Ruyigi, disse que “2. 500 pessoas da província atravessaram a fronteira para a Tanzânia desde Dezembro 2005”. E acrescentou que 771 destes se instalaram num campo de refugiados em Kigoma, na parte ocidental da Tanzânia.
Mas frisou que “é difícil determinar o número exacto dos que atravessaram a fronteira pois alguns procuram refúgio em lares tanzanianos, onde trabalham em troca de alimentos”.
Da província de Muyinga, 2. 512 habitantes fugiram para o Ruanda e para a Tanzânia, segundo o governador Ferzi Mohammed. Nesta província 84 mil pessoas, 80 porcento da população, tem falta de alimentos. O governador também referiu que nos últimos dois meses 2. 667 crianças foram admitidas em centros terapêuticos de Muyinga e em 16 centros de alimentação suplementar que lutam contra a desnutrição.
a seca também levou 3. 926 crianças de Muyinga a abandonar a escola devido à fraqueza física provocada pela falta de alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *