Vinte e três pessoas perderam a vida em confrontos entre forças de segurança e os rebeldes maoí­stas. além disso, este fim-de-semana foi marcado por protestos na capital e choques com a polícia.
Vinte e três pessoas perderam a vida em confrontos entre forças de segurança e os rebeldes maoí­stas. além disso, este fim-de-semana foi marcado por protestos na capital e choques com a polícia. Seis homens das forças de segurança e 17 rebeldes maoí­stas foram encontrados mortos depois de um ataque a uma patrulha do exército no passado Sábado. Entretanto, os países da oposição apelaram a mais três dias de protestos depois de numerosas pessoas terem sido detidas durante os confrontos que ocorreram na capital.
Sete partidos aliaram-se exigindo que o rei Gyanendra abandone o poder absoluto que reclamou para ele no ano passado. “Não vai haver trégua na luta pela democracia”, disse Madhav Kumar Nepal, do Partido Comunista do Nepal.
No Domingo, a polícia marcou fortemente a sua presença na capital Kathmandu e os protestos tiveram uma escala muito menor.
O comité de coordenação da oposição também anunciou uma greve geral em todo o país para a próxima quinta-feira. O objectivo é boicotar as eleições locais previstas para o próximo mês, alegando que são antidemocráticas e que visam apenas fortalecer o poder do rei.
Centenas de pessoas foram detidas nos últimos dias. Na sexta-feira as forças de segurança detiveram numerosas pessoas e cinco líderes da oposição ficaram em prisão domiciliária para evitar os protestos. Segundo o governo umas 200 pessoas foram levadas para outras partes do país em camiões, mas a oposição fala de números muito mais altos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *