No Brasil, a vitória do não, no referendo sobre o desarmamento em Outubro de 2005, não trouxe nenhuma solução para o problema da criminalidade. antes pelo contrário.
No Brasil, a vitória do não, no referendo sobre o desarmamento em Outubro de 2005, não trouxe nenhuma solução para o problema da criminalidade. antes pelo contrário. Ressurge a discussão sobre a pena de morte e a criminalidade continua robusta e intocada, apesar dos cadáveres que se amontoam nas ruas.
Os factos apontam na direcção contrária, afirma a teóloga Maria Clara Lucchetti Bingemer. Onde a pena de morte é praticada, os índices de criminalidade são os mais elevados. Legalizar essas execuções não teria melhor consequência. Hoje, graças à incompetência do estado para lidar com a violência que assola as cidades brasileiras, os criminosos preferem matar a
ser presos. a possibilidade da pena de morte, não iria dissuadi-los do crime. Quantas mortes ainda serão necessárias para que se saiba que já se matou demais?
Leia o texto a pena de morte volta à discussão , de Maria Clara Lucchetti Bingemer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *