Cidadãos e organizações não governamentais contribuí­ram para reconstrução das zonas mais afectadas pelo sismo no Paquistão.
Cidadãos e organizações não governamentais contribuí­ram para reconstrução das zonas mais afectadas pelo sismo no Paquistão.
as Organizações não governamentais portuguesas e cidadãos anónimos contribuí­ram com 120 mil euros, para ajudar na reconstrução das zonas mais afectadas pelo sismo no Paquistão.
No entanto o ministério dos Negócios estrangeiros ainda não deu resposta positiva ao pedido feito pela embaixada do Paquistão em Portugal que, mantém esperança.
No terreno encontra-se a aMI ” ajuda Médica Internacional. Fernando Nobre, presidente da aMI explica que, actualmente não é possível colocar uma equipa no terreno, sendo a solução mais viável enviar ajuda através de outras organizações já instaladas.
Nesta altura, os maiores perigos para os sobreviventes são as infecções respiratórias devido ao Inverno rigoroso. a terra tremeu a 8 de Outubro, um abalo de 7. 6 na escala de Richter que provocou cerca de 80 mil mortos e três milhões de desalojados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *