Na Semana da Unidade dos Cristãos, em aveiro, realiza-se hoje, um momento de encontro e oração na Igreja metodista.
Na Semana da Unidade dos Cristãos, em aveiro, realiza-se hoje, um momento de encontro e oração na Igreja metodista.
“Há 55 anos, o relacionamento do protestantismo com a Igreja Católica Romana era muito complicado. Houve até alguns incidentes. Tentaram impedir a participação no culto”, afirma o pastor Eduardo Conde, da Igreja metodista de aveiro, de tradição protestante.
Nessa altura, “houve necessidade de dizer que “Católica” quer dizer “Universal”, porque pertencemos à Igreja que é Universal, em oposição a “particular””, esclarece.
Mais do que as diferenças, o diálogo com as outras comunidades cristãs passa, também, por um conhecimento do irmão de outra religião cristã, da sua prática e dos seus costumes.
“Temos muitos testemunhos de católicos que dizem que aprenderam o Credo dos apóstolos ao lerem a fachada da nossa igreja”, confessa. a colocação do Credo na fachada da igreja é um “testemunho da nossa tradição Protestante e da ligação à Igreja Primitiva”.
E são alguns os elementos comuns, numa igreja, entre católicos e metodistas. Numa visita ao templo, o pastor Eduardo Conde sublinha algumas diferenças e aponta semelhanças:
” a Pia Baptismal é constituída por três blocos de granito ” mais uma referência à Trindade”.
” a Cruz, suspensa na rede, sublinha a frase de Cristo, que nos convida a sermos pescadores de homens. No centro da Cruz está o monograma de Cristo (as letras gregas X e P, isto é, C e R), com uma coroa de oliveira à volta”, símbolo da ressurreição, prémio para os crentes.
” a Mesa da Comunhão esta no meio do centro litúrgico. Tem três pés e o do meio subdivide-se em três partes, segundo o conceito que presidiu à remodelação. a “Santa Ceia” é celebrada no primeiro domingo de cada mês. é nesse domingo não por nenhuma razão especial, mas por tradição”.
“O Leitor ” o “ambão” ” tem também três faces. O leccionário [conjunto de leituras a serem proclamadas ao longo do ano litúrgico] não difere muito do da Igreja Católica Romana”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *