Um relatório sobre os 24 anos de anexação de Timor pela Indonésia revela que uns 180 mil civis morreram de fome e doenças.
Um relatório sobre os 24 anos de anexação de Timor pela Indonésia revela que uns 180 mil civis morreram de fome e doenças. O relatório documenta os abusos das forças de segurança indonésias, incluindo o uso da fome como arma de guerra. O presidente de Timor, Xanana Gusmão, vai formalmente entregar o relatório às Nações Unidas em Nova Iorque hoje, sexta-feira.
a Indonésia restou importância ao relatório, afirmando que é tempo dos dois países olharem para o futuro. “Concordámos cooperar para a reconciliação e a resolução dos nossos problemas, por isso não há necessidade de olhar para o passado, isso não vai ajudar”, disse o secretário de estado da Indonésia Yusril Ihza Mahendra.
O relatório consta de 2. 500 páginas, escritas pela Comissão para a Recepção, Verdade e reconciliação de Timor-Leste. Baseado no testemunho de milhares de pessoas, documenta um catálogo de abusos cometidos pelas forças de segurança indonésias. a fome, violação, tortura e execuções que mais parecem assassínios a sangue frio, fazem parte do que o relatório descreve como um plano sistemático.
O relatório também é crítico das tácticas usadas pelo movimento de resistência timorense, liderado pelo agora presidente de Timor. Gusmão há meses que tinha uma cópia do relatório, mas estava relutante para publicá-lo. Os governos de Timor e da Indonésia têm vindo a dizer que querem deixar o passado para trás e olhar para o futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *