Ellen Johnson-Sirleaf colocou a sua mão sobre a Bíblia e jurou, como presidente da Libéria, lutar pela paz e a restauração do país, massacrado pela guerra.
Ellen Johnson-Sirleaf colocou a sua mão sobre a Bíblia e jurou, como presidente da Libéria, lutar pela paz e a restauração do país, massacrado pela guerra. a presidente disse à multidão de líderes regionais e dignitários internacionais que os liberianos têm que reunir os seus esforços de modo a ultrapassar 14 anos de conflito. “í¨ hora de juntar-nos para curar e reconstruir a nossa nação… temos que voltar a pôr os liberianos a trabalhar e organizar a nossa economia e finanças”, disse.
Sirleaf, 67 anos, venceu nas eleições o ex-jogador de futebol George Weah, tornando-se a primeira presidente do tempo de paz da Libéria. Prometeu acção rápida e visí­vel à população cansada da guerra, começando por garantir a restauração da electricidade na capital em 150 dias.
a corrupção vai ser um importante campo de batalha para a antiga funcionária do Banco Mundial. “Durante a minha administração a corrupção vai ser o principal inimigo público, vamos enfrentá-la e lutar contra ela”, disse. E acrescentou que todos os escolhidos para o seu novo governo terão que declarar as suas posses antes de assumir funções, uma medida muito aplaudida. “Qualquer membro da minha administração que veja esta afirmação como simples palavras, ou outra tentativa de jogar com este assunto, deve pensar duas vezes”, afirmou.
a nova presidente prometeu ser dura com os que não respeitem a lei, especialmente com os actos que destabilizem a paz, mas que não quer que o processo de reconciliação se torne uma “caça às bruxas”. “Não haverá vingança nem políticas de exclusão social, Política ou económica. Seremos tolerantes e abertos”.
Cortando com as práticas do último líder eleito da Libéria, Charles Taylor, Sirleaf prometeu que o país não será usado como trampolim para a instabilidade na região. “Para as repúblicas irmãs, que partilham fronteiras connosco, fazemos a seguinte promessa: na minha administração, nenhum centí­metro do território liberiano será usado para preparar e executar agressões contra os vossos países”.
a nova presidente deu uma imagem de decisão. Está decidida a percorrer o caminho da paz e do desenvolvimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *