Um grupo de religiosos, portugueses e brasileiros, de ambos os sexos, ensaiam uma nova experiência missionária em Timor Leste, concretamente em Laleia, na diocese de Baucau.
Um grupo de religiosos, portugueses e brasileiros, de ambos os sexos, ensaiam uma nova experiência missionária em Timor Leste, concretamente em Laleia, na diocese de Baucau. Religiosos capuchinhos portugueses e religiosas brasileiras de diferentes congregações, reunidas pela Comissão Episcopal Brasileira das Missões, ensaiam uma vida missionária de mútua colaboração, com grande Espírito de iniciativa, que tem cativado a simpatia e a adesão da população em geral e da juventude em particular.
O Bispo local, D. Basí­lio do Nascimento, falou da experiência a um grupo de portugueses, que acaba de visitar Timor Leste, por razões de amizade, de solidariedade e de turismo e que, por ser o primeiro do género a visitar esta nova nação, teve a honra de ser recebido pelo Presidente da República, Xanana Gusmão.
Na recepção que concedeu aos visitantes portugueses, o Presidente Xanana manifestou, de diversos modos, o seu desejo de que Portugal continue a ajudar Timor Leste, mais com pessoal técnico em diversos sectores, tendo citado no momento os professores e os juristas, do que com dinheiro. Confidenciou mesmo que Timor não tem conseguido aproveitar todo o montante de riqueza que os doadores vêm pondo à sua disposição, precisamente porque lhe têm faltado quadros técnicos suficientes para isso.
as impressões desta visita à antiga colónia são as melhores, em várias perspectivas, embora misturadas com algumas preocupações, noutros aspectos. a alegria e a descontracção do povo em geral, a presença da juventude, a alta percentagem de crianças nas escolas, o respeito pelas instituições sociais, religiosas e civis, a rápida reconstrução das cidades e vilas, o funcionamento dos transportes, o relativo bom estado das estradas principais, etc. , tudo são pontos de referência, a concorrer para uma boa imagem de sociedade timorense.
Conforme explica à agência ECCLESIa, agradou muito ao grupo o facto de ser entendido em toda a parte na língua de Camões e de poder sentir o carinho que é dedicado aos portugueses em geral. a falta de qualquer tipo de indústria e o baixo poder de compra do geral da população em geral são Capítulos que deixam preocupação.
Este grupo, durante a sua estadia, teve ainda ocasião de ser recebido pelos Bispos de Dí­li, D. alberto Ricardo, e de Baucau, D. Basí­lio do Nascimento, de quem receberam palavras de gratidão e de incitamento a prosseguirem nesta intenção de apoiar o povo timorense. Liderou o grupo o jesuíta Padre João Caniço, antigo missionário em Timor Leste.
agência Ecclesia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *