Mehmet ali agca, de 48 anos, o turco que em 1981 tentou matar o papa João Paulo II, foi hoje posto em liberdade condicional, saindo da prisão de Istambul, onde cumpria pena, na Turquia.
Mehmet ali agca, de 48 anos, o turco que em 1981 tentou matar o papa João Paulo II, foi hoje posto em liberdade condicional, saindo da prisão de Istambul, onde cumpria pena, na Turquia. Este extremista turco disparou três tiros contra João Paulo II, ferindo-o no abdómen, a 13 de Maio de 1981, na Praça de São Pedro em Roma. apesar do papa o ter perdoado poucos dias após esta tentativa de assassinato, foi condenado a prisão perpétua em Itália. Em 1983 recebe a visita do Papa na prisão romana de Rebbibia, onde lhe manifesta públicamente o perdão.
Em 2000 foi extraditado para a Turquia, onde deveria apresentar-se por um processo pendente com a justiça por dois assaltos a bancos e o assassinato, em 1979, de um conhecido jornalista de esquerda.
Tendo sido condenado a prisão perpétua, a sua libertação antecipada deve-se ao facto de ter beneficiado de uma lei de amnistia.
aquando da morte do João Paulo II, ali agca pediu para estar presente nas cerimónias fúnebres, mas a autorização não lhe foi concedida.
Recordamos que o atentado contra o papa João Paulo II aconteceu quando o Sumo Pontífice desfilava em carro aberto, na Praça de São Pedro, no Vaticano, no dia 13 de maio de 1981. ali agca, que então tinha apenas 23 anos, era já um conhecido criminoso na Turquia. Continuam, no entanto, por esclarecer as motivações que o levaram a esta tentativa de assassinato. as especulações são muitas. Chegou a falar-se do suposto envolvimento dos serviços secretos da então denominada União Soviética, a KGB, no atentado. ainda na prisão agca chegou a dizer que só contaria a verdade em livro “Neste momento, estou a escrever um livro, no qual direi a verdade. ”
Segundo agências internacionais, pouco depois de sair da prisão, agca terá dito que agora se sente um homem de paz, tocado especialmente por Deus. E aproveitando a forte presença da imprensa, mostrou a capa de uma edição da revista “Time” que fala do perdão recebido de João Paulo II.
Terá manifestado também o desejo de se encontrar com o sucessor de João Paulo II, o Papa Bento XVI, a propósito da visita que o novo Pontífice fará à Turquia no final deste ano.
O destino imediato de ali agca, por agora, vai ser uma visita ao hospital, onde fará exames de rotina e, depois, ingressará no serviço militar obrigatóro na Turquia, antes de ganhar a liberdade definitiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *