Bento XVI reiterou o seu compromisso com a unidade dos cristãos, ao encontrar-se, a 7 de Janeiro, com uma delegação da aliança Mundial das Igrejas Reformadas.
Bento XVI reiterou o seu compromisso com a unidade dos cristãos, ao encontrar-se, a 7 de Janeiro, com uma delegação da aliança Mundial das Igrejas Reformadas. O Santo Padre agradeceu à delegação da aliança Mundial das Igrejas Reformadas a sua presença no funeral de João Paulo II e na missa inaugural do seu pontificado. São “sinais de respeito mútuo e de amizade”, disse Bento XVI, que reflectem os frutos de 40 anos de diálogo ecuménico.
O Papa lembrou ao grupo protestante que, depois da sua eleição para o pontificado, expressou a sua convicção que “a conversão interior é o requisito prévio para o progresso ecuménico”. Tal como o seu predecessor João Paulo II, está convencido que a conversão interior exige a “purificação da memória”. aplaudiu que muitas Igrejas reformadas estejam comprometidas com este processo. E concluiu, expressando a sua esperança que tais esforços possam ajudar ambas as partes a “ultrapassar as trágicas divisões que separaram os cristãos durante o século XVI”.
a aliança Mundial das Igrejas Reformadas representa 214 Igrejas protestantes, ou seja, mais de 75 milhões de cristãos. O encontro da delegação com o Pontífice foi conduzido pelo presidente da aliança, o reverendo Clifton Kirkpatrick.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *