Capacetes azuis estiveram no país 13 anos, período em que morreram 150 militares. antónio Guterres considera que a missão foi cumprida «com sucesso»
Capacetes azuis estiveram no país 13 anos, período em que morreram 150 militares. antónio Guterres considera que a missão foi cumprida «com sucesso» a missão das Nações Unidas na Costa do Marfim (ONUCI) termina a sua atividade no país esta sexta-feira, 20 de junho. O secretário-geral da ONU, antónio Guterres, felicita a população e o governo pela determinação e esforço em virar a página da crise e do conflito. Na mensagem de despedida, o ex-primeiro-ministro português reconheceu ainda as contribuições feitas pelos parceiros nacionais e internacionais para o processo de paz marfinense, e enalteceu a excelente liderança da sua representante especial na Costa do Marfim, aichatou Mindaoudou. Os militares da ONU estiveram no país africano durante 13 anos e registaram 150 baixas. Guterres aproveitou para os homenagear e para assegurar que as Nações Unidas continuam a apoiar o governo marfinense na implementação de reformas que permitam consolidar a paz e o desenvolvimento nacional.