a nova Comissão Nacional Justiça e Paz, reunida na última quarta-feira pela primeira vez, definiu o seu plano de acção para o ano de 2006.
a nova Comissão Nacional Justiça e Paz, reunida na última quarta-feira pela primeira vez, definiu o seu plano de acção para o ano de 2006. a equipa procurará dar continuidade ao trabalho desenvolvido pela Comissão anterior, mas prevê entre as suas iniciativas mais concretas a realização de:
– conferências sobre a temática da cidadania activa e o desenvolvimento sustentável; sobre o emprego, o desemprego e o modelo social europeu;
– audições sobre a produção, o comércio e a proliferação das armas (pelo Observatório sobre a produção, comércio e proliferação de armas ligeiras)
– audição sobre as questões do emprego e do modelo social europeu: um ano depois
– audição sobre o sistema prisional: um ano depois;
– e um documento de reflexão cristã sobre questões de justiça e paz no nosso país e no Mundo a publicar durante a Quaresma.
Outra iniciativa será o lançamento de um projecto-piloto nas escolas para sensibilizar os jovens para as desigualdades sociais. Este projecto-piloto “Educação para o Desenvolvimento” será levado a cabo nas paróquias e nas escolas secundárias e visa proporcionar um espaço de debate para os alunos sobre as desigualdades da globalização no mundo.
Estas iniciativas não esgotam outras possibilidades de intervenção, ao longo do ano e do mandato da Comissão (para o triénio de 2006-2008), nomeadamente com a realização na Primavera de 2007 de uma Conferência com projecção nacional sobre um tema ainda a definir.
a Comissão Nacional de Justiça e Paz é organismo laical, com a finalidade genérica de promover e defender os ideais da Justiça e da Paz à luz do Evangelho e da doutrina social da Igreja. a Comissão actua sob sua própria responsabilidade, não vinculando necessariamente o Episcopado.
CNPJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *