Monsenhor Han Dingxian, bispo da igreja católica “clandestina” está desaparecido, são já três os bispos desaparecidos. além disso, um padre da diocese de Yongnian foi detido em Dezembro.
Monsenhor Han Dingxian, bispo da igreja católica “clandestina” está desaparecido, são já três os bispos desaparecidos. além disso, um padre da diocese de Yongnian foi detido em Dezembro. Em 1999 Dingxian foi preso e mantido em isolamento. Não pôde ter qualquer contacto com a sua comunidade e familiares, mas de vez em quando algum deles podia entrevê-lo na janela. agora não têm qualquer notícia dele. O prelado já passou mais de 20 anos na prisão.
O desaparecimento do bispo Dingxian eleva a três o número de bispos desaparecidos, todos da zona de Hebei: monsenhor James Su Zhimin, de 72 anos, desaparecido em 1996; monsenhor Francis Na Shuxin, de 54 anos, detido em 1997 e desaparecido desde então. apesar da pressão exercida por personalidades religiosas e políticos internacionais, o governo chinês nunca deu qualquer pista quanto ao seu paradeiro.
a notícia do desaparecimento dos bispos foi publicada pela Fundação Kung, que revelou também o desaparecimento do padre Wang Wenzhi, 50 anos, da diocese do monsenhor Han Dingxian, detido a 11 de Dezembro. Segundo a agência de notícias asiaNews, o padre é mantido em isolamento num hotel onde é sujeito a lavagem cerebral e sessões políticas de modo a convencê-lo para se juntar à associação patriótica.
Há já muitos meses que a associação patriótica lançou uma violenta campanha para subjugar bispos, padres e os fiéis, obrigando-os a juntar-se à organização, recorrendo muitas vezes às ameaças e à força. é um derradeiro esforço para prevenir uma aproximação entre Pequim e o Vaticano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *