Presidente anuncia trégua unilateral e promete libertar presos políticos, mas os especialistas levantam dúvidas de eficácia da medida, por não ter havido acordo com os rebeldes
Presidente anuncia trégua unilateral e promete libertar presos políticos, mas os especialistas levantam dúvidas de eficácia da medida, por não ter havido acordo com os rebeldes O Presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir, anunciou esta semana um cessar-fogo unilateral e a libertação de presos políticos.como a decisão não resulta de um acordo com os rebeldes, os analistas manifestam-se céticos quanto à possibilidade desta medida se traduzir numa paz duradoura no país. Instruí o Procurador-Geral para rever imediatamente os casos dos que cometeram crimes contra o Estado, habitualmente conhecidos como prisioneiros políticos, e seguir os passos necessários para garantir a sua libertação, declarou Kiir. O Sudão do Sul enfrenta uma guerra civil desde 2013, desencadeada depois do Presidente ter destituído o seu vice, Riek Machar. O conflito, potenciado pelas rivalidades étnicas, causou uma das piores crises de refugiados em África, desde o genocídio de Ruanda em 1994, e mergulhou vastas regiões do país numa crise alimentar. Segundo alan Boswell, um perito sul-sudanês, o discurso de Kiir não oferece indicações de que ele esteja disposto a negociar com os grupos rebeldes, sendo o principal liderado por Machar.