Organização Mundial de Saúde alerta que o ritmo de investimentos nos setores da água e saneamento não é suficiente para atingir as metas traçadas pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável
Organização Mundial de Saúde alerta que o ritmo de investimentos nos setores da água e saneamento não é suficiente para atingir as metas traçadas pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável a diretora do Departamento de Saúde Pública da Organização Mundial de Saúde (OMS), Maria Neira, recordou esta semana que quase dois mil milhões de pessoas continuam a usar fontes de água contaminada e alertou para a necessidade de um maior investimento, a nível global, nos setores da água e saneamento. Segundo a responsável, o acesso universal à água potável não será obtido sem que o financiamento cresça e, ao ritmo a que os países estão a investir nas infraestruturas de água e saneamento, dificilmente serão cumpridas as metas estabelecidas pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Enquanto não se melhoram estes setores, milhões de pessoas continuam a correr riscos de contrair cólera, diarreia, febre tifoide e pólio. Nos últimos três anos os países aumentaram os seus orçamentos para o setor da água, saneamento e higiene a uma média anual de 4,9 por cento, mas a OMS considera que em 80 por cento das nações estes investimentos são insuficientes para alcançar as metas acordadas na agenda 2030.