Nesta sexta-feira, 10 manifestantes sudaneses morreram e uns 30 ficaram feridos numa acção policial para dispersar milhares de protestantes no Cairo.
Nesta sexta-feira, 10 manifestantes sudaneses morreram e uns 30 ficaram feridos numa acção policial para dispersar milhares de protestantes no Cairo. Numa declaração do ministro do interior egipcio foi dito que os manifestantes, que desejam ser mandados para outro país, se atropelaram uns aos outros, o que levou às mortes e aos ferimentos. “as forças de segurança estavam presentes para assegurar o transporte dos imigrantes e prevenir a ocupação ilegal de edifícios”, disse o ministro.
Mais de 20 polícias foram feridos na tentativa de deslocar os manifestantes, que estiveram a viver nesse local mais de três meses, acrescentou o ministro. Por seu lado, os manifestantes afirmaram protestar contra o tratamento que receberam do alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (aCNUR).
Cerca de dois mil polícias de intervenção invadiram o campo na segunda-feira de manhã e espancaram as pessoas com bastões e paus, mas não conseguiram convencer os sudaneses a abordar os autocarros que pretendiam transportá-los para outro local. Uns quatro mil polícias rodearam o campo, localizado numa zona nobre da cidade do Cairo, perto da sede do aCNUR.
a organização das Nações Unidas já afirmou estar pronta a dar mais assistência aos refugiados sudaneses que, fugindo da guerra, chegaram ao Egipto. Porém, não pode providenciar o envio de todos para outro país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *