Corredor humanitário entre o Sudão e o Sudão do Sul vai permitir o transporte de ajuda alimentar para milhares de pessoas vítimas da fome no país mais novo do mundo
Corredor humanitário entre o Sudão e o Sudão do Sul vai permitir o transporte de ajuda alimentar para milhares de pessoas vítimas da fome no país mais novo do mundoO governo sudanês decidiu abrir um corredor humanitário para ajudar as vítimas da fome no vizinho Sudão do Sul. a via vai possibilitar o envio de ajuda para 300 mil pessoas ao longo desta semana. Segundo Marta Ruedas, coordenadora humanitária das Nações Unidas no Sudão, durante quatro dias, sete comboios de 40 camiões, deverão transportar milho ao longo de uma distância de 500 quilómetros.
De acordo com a responsável,citada pela Rádio ONU, o corredor humanitário permitirá reduzir a dependência das operações aéreas que são seis a sete vezes mais caras que as vias fluviais e rodoviárias. a ajuda do Programa Mundial de alimentação (PMa) partirá da cidade de El Obeid, localizada no centro do Sudão, seguindo até Bentiu, no estado sul-sudanês de Unidade, onde mais de 100 mil pessoas passam fome.
Marta Ruedas destaca que com a abertura do corredor transfronteiriço o Sudão demonstra o seu compromisso com o povo sul-sudanês, reforçando ainda mais a cooperação internacional para tirar o Sudão do Sul da fome. a ONU estima que o Sudão acolhe 350 mil refugiados do Sudão do Sul, que entraram no país desde o início do conflito, no final de 2013.