Foi realizada em aceh uma cerimónia para marcar a retirada das últimas tropas indonésias, enviadas para a região para combater uma rebelião que custou mais de 15 mil vidas.
Foi realizada em aceh uma cerimónia para marcar a retirada das últimas tropas indonésias, enviadas para a região para combater uma rebelião que custou mais de 15 mil vidas. a retirada das tropas é a última acção militar prevista no acordo de paz que o governo assinou com o Movimento de Libertação de aceh (GaM). Os rebeldes já entregaram as suas armas e dissolveram o seu braço armado. Cada vez mais, parece ser possível pôr termo aos 26 anos de violento conflito.
Reuniram-se centenas de pessoas nas docas de Lhokseumawe para testemunhar a pequena cerimónia que assinala a retirada das tropas. “Entendemos que a paz eterna é o desejo de todos os habitantes de aceh”, disse o comandante militar de aceh, Supaidin adi Saputra. “Deixem-nos criar uma atmosfera de paz e libertar o povo de aceh do medo e do perigo, tanto fí­sicos como psicológicos”.
ao assinar o acordo de paz em agosto, os rebeldes retiraram a sua exigência de completa independência, aceitando uma maior autonomia para a província. O governo indonésio concordou em não manter mais de 14. 700 soldados e 9. 100 polícias em aceh, todos eles locais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *