a guerra do Iraque continua a ser notícia, no entanto a situação das crianças é quase desconhecida. Nas ruas de Bagdade as crianças enfrentam fome e abusos constantes.
a guerra do Iraque continua a ser notícia, no entanto a situação das crianças é quase desconhecida. Nas ruas de Bagdade as crianças enfrentam fome e abusos constantes. Muitas crianças iraquianas crescem nas ruas. Ganham a vida vendendo nos semáforos e a violência faz parte do seu quotidiano. São centenas de crianças obrigadas a procurar sustento para si e para as suas famílias em Bagdade. São os próprios pais que as mandam para as ruas onde os abusos fí­sicos e sexuais são constantes.
Safa”a Muhammad, do ministério do trabalho e assuntos sociais, admite que há vários programas de apoio pensados para estas crianças. “No ano passado Tínhamos vários projectos para ajudar estas crianças, mas a corrupção no ministério fez com que todos fossem adiados ou ignorados”.
Ferdous al-abadi, porta-voz da Sociedade Iraquiana do Crescente Vermelho, afirmou que a falta de fundos e a constante insegurança impede uma ajuda efectiva às crianças de rua. “Preparámos três programas para as ajudar, mas devido às lutas constantes em muitas áreas do país, e à falta de investimento, tivemos que os abandonar”.
a pobreza e a grande taxa de desemprego são os principais responsáveis por esta situação. “Se o governo ajudasse, dando trabalho aos seus pais, estas crianças hoje estariam na escola”, disse Raghed Rabia”a, um psicólogo que trabalha voluntariamente com várias organizações não-governamentais com sede em Bagdade. Em vez de ir à escola, centenas de crianças crescem iletradas e obrigadas a trabalhar para manter as suas famílias.
Muitas destas crianças também estão desnutridas e doentes. Segundo Hayder Hussainy, do ministério da saúde, cerca de metade das crianças iraquianas estão desnutridas e uma em cada dez está doente ou sofre de doenças crónicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *