as negociações entre o Vaticano e Israel enfrentam uma grande dificuldade, o governo israelita anunciou que as instituições da igreja devem mais de 60 milhões de euros em impostos sobre a propriedade.
as negociações entre o Vaticano e Israel enfrentam uma grande dificuldade, o governo israelita anunciou que as instituições da igreja devem mais de 60 milhões de euros em impostos sobre a propriedade. Há mais de 10 anos que a Santa Sé e o governo israelita começaram uma série de encontros esporádicos para finalizar um acordo que estabelece os direitos financeiros e legais das instituições da igreja na Terra Santa. a concretização deste pacto foi prometida no “acordo fundamental” de 1993, que levou o Vaticano a reconhecer o estado de Israel. Roma sempre expressou uma certa impaciência devido ao lento ritmo das negociações.
Os representantes do Vaticano procuram a isenção de impostos para as propriedades da igreja em Jerusalém. Os negociadores israelitas concordam, mas só para edifícios que sejam usados exclusivamente para serviços religiosos. Os hospitais, escolas e residências eclesiásticas ficariam sujeitas a impostos. ambas as partes sempre concordaram que os impostos não seriam cobrados enquanto esta questão não fosse resolvida.
No entanto, esta semana as autoridades de Jerusalém anunciaram que as instituições católicas devem mais de 60 milhões de euros em impostos. O anúncio público parece indicar uma posição mais dura por parte dos israelitas.
Estão agendados novos encontros de negociação entre ambas as partes para Janeiro. No final de Novembro foi feito um comunicado conjunto indicando um progresso significativo.
No início de Novembro, quando o presidente israelita Moshe Katsav se encontrou com Bento XVI em Roma, foi feito o convite formal ao Papa para visitar a Terra Santa. Porém, não parece muito provável que a viagem aconteça até que as negociações diplomáticas cheguem a uma conclusão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *