Milhares de meninas que fazem trabalho doméstico em Marrocos enfrentam abuso fí­sico e psicológico. além disso, são exploradas economicamente.
Milhares de meninas que fazem trabalho doméstico em Marrocos enfrentam abuso fí­sico e psicológico. além disso, são exploradas economicamente. O Observatório dos direitos Humanos (HRW) denunciou o abuso a estas crianças num relatório. a lei marroquina nega os direitos básicos do trabalho a estas crianças e as autoridades raramente punem os responsáveis dos abusos.
O relatório “Dentro de casa, fora da lei: abuso de crianças que fazem trabalho doméstico em Marrocos”, documenta casos de meninas, algumas com apenas cinco anos, que trabalham 100 ou mais horas por semana, sem descanso ou dia livre, por não mais de 65 cêntimos por dia.
Sofrem abusos fí­sicos e verbais frequentes, a educação é-lhes negada, não têm acesso a uma alimentação ou cuidados médicos adequados. Também são relatados muitos casos de abuso sexual por parte dos patrões ou de familiares. algumas destas empregadas domésticas disseram que os seus patrões as obrigavam a trabalhar através de castigos fí­sicos, fechando-as em casa ou recusando pagar às que pretendiam desistir.
“Há um mito de que essas meninas se estão a melhorar através do trabalho”, disse Clarisa Bencomo, investigadores dos direitos da criança para o HRW. ” a realidade é que demasiadas acabam por ficar com profundas marcas físicas e psicológicas”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *