Sérias secas atingem várias partes do sul da Somália. Já há mortes entre as pessoas e os animais.
Sérias secas atingem várias partes do sul da Somália. Já há mortes entre as pessoas e os animais. O Programa Mundial de alimentação revelou que, no sul da Somália, mais de 20 por cento das crianças com menos de cinco anos estão desnutridas. agências de ajuda humanitária locais e a organização do Crescente Vermelho constataram que 22 pequenas povoações na região de Gedo estão a sofrer de um modo grave.
a ajuda alimentar está agora a chegar a algumas aldeias e cidades da região, mas os líderes locais dizem que não é suficiente. Pelo menos duas crianças, um rapaz de cinco e outro de sete anos, morreram de fome na aldeia de Fah-fah-dhun nos últimos cinco dias, segundo ali adam Warabeh, chefe da aldeia.
as pessoas estão a migrar para procurar melhor sorte. Segundo Warabeth, dois terços das pessoas da sua aldeia já partiram em busca de pastagens para o seu gado e água. ” a aldeia de Fah-fah-dhun tinha umas 1. 500 famílias, mas agora tem menos de 500 famílias”, disse. “Muitas desta famílias deslocaram-se para as cidades de Hagar e afmadow onde ainda há algumas pastagens para o seu gado”.
abdi Mohammed abdulle, chefe da aldeia de El-addeh, disse à rádio nacional britânica (BBC radio) que as pequenas fontes da sua povoação e da cidade de El-gudud secaram devido à seca. “Já perdemos mais de 30 por cento do nosso gado devido à seca”, disse. Nestas povoações, camiões tanque trazem água da cidade de Bardhere, a uns 80 quilómetros de distância, que depois é vendida a seis euros por barril. Segundo o chefe, poucos a podem comprar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *