China, Cuba, Eritreia e Etiópia têm mais jornalistas nas suas prisões que qualquer outro país no mundo, mas os Estados Unidos já estão em sexto lugar devido às detenções no Iraque.
China, Cuba, Eritreia e Etiópia têm mais jornalistas nas suas prisões que qualquer outro país no mundo, mas os Estados Unidos já estão em sexto lugar devido às detenções no Iraque. a 1 de Dezembro, China, Cuba, Eritreia e Etiópia tinham mais de 80, dos 125 editores, escritores e fotojornalistas na prisão em todo o mundo, denunciou o relatório do Comité para a Protecção dos Jornalistas (CPJ).
Em quinto lugar está o Usbequistão, com seis jornalistas nas suas prisões, seguido dos Estados Unidos, devido aos jornalistas detidos no Iraque e em Guantánamo. Num ano, o número de jornalistas detidos pelos Estados Unidos subiu de um para cinco.
“Preocupa-nos que o número de jornalistas detidos esteja a subir, e estamos particularmente preocupados que a lista dos maiores abusadores inclua agora os Estados Unidos e a Etiópia”, disse ann Cooper, directora-executiva do CPJ. “Os jornalistas que fazem a cobertura de conflitos, casos de corrupção e de abusos dos direitos humanos enfrentam um maior risco de ser detidos em países onde os governos disfarçar os seus actos repressivos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *