aprendamos a sofrer um pouco de mal-estar, sem fazermos muitas queixinhas e sem pretendermos que todos se compadeçam de nós logo à primeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *