agência das Nações Unidas para os Direitos Humanos denuncia a utilização de menores e de mulheres pelo Estado Islâmico, para servirem de escudos humanos nas deslocações dos combatentes
agência das Nações Unidas para os Direitos Humanos denuncia a utilização de menores e de mulheres pelo Estado Islâmico, para servirem de escudos humanos nas deslocações dos combatentesO grupo fundamentalista Estado Islâmico (EI) terá distribuído várias crianças com cintos de explosivos pela zona velha de Mossul, o seu principal bastião no norte do Iraque, segundo a porta-voz do alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Ravina Shamdasani. além da utilização dos menores como escudos humanos, a responsável denunciou ainda que o grupo jihadista distribui várias mulheres sequestradas pelos elementos do grupo e pelas colunas de veículos do EI. Foram ainda recolhidas informações que dão conta do assassinato de dezenas de pessoas, nas zonas controladas pelo exército iraquiano. De acordo com Ravina Shamdasani, o grupo terrorista está a efetuar execuções públicas por traição e colaboração com as forças iraquianas que tentam recuperar a cidade, por as vítimas usarem telemóveis – proibidos pelo movimento – ou por tentarem desertar.