a mensagem publicada pela Comissão Justiça e Paz coreana apelou ao respeito pelo direito à vida, o mais básico direito humano, e à liberdade de culto na Coreia do Norte.
a mensagem publicada pela Comissão Justiça e Paz coreana apelou ao respeito pelo direito à vida, o mais básico direito humano, e à liberdade de culto na Coreia do Norte. a mensagem dos bispos dá voz a uma grande preocupação: “a indiferença em relação ao direito à vida, o mais fundamental dos direitos humanos”. a mensagem, intitulada “Para toda a vida humana”, foi aberta pelo presidente da Comissão Justiça e Paz da Conferência Episcopal Coreana, monsenhor Boniface Choi Ki-san, a 4 de Dezembro.
O bispo Choi explicou que “entre todas as criaturas, o ser humano conhece e ama Deus e é chamado a partilhar a vida do seu criador”. Também afirmou que “a dignidade humana pode ser garantida através do respeito pelos direitos humanos”.
O prelado expressou uma “preocupação especial” pela situação na Coreia do Norte, pedindo a “garantia da liberdade religiosa, um indicador importante do grau de humanização de uma sociedade”.
Os elementos que “ameaçam o direito à vida e violam a dignidade humana” na Coreia do Sul incluem problemas ligados à pobreza e ao envelhecimento da população. O bispo afirmou a sua esperança na introdução de “políticas para combater estes fenómenos a todos os níveis governamentais” e propôs a criação de “seguranças institucionais” para proteger o direito à vida e acabar com o aborto, a pesquisa com células embrionárias e a pena de morte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *