a alemanha entregou ao Burundi quase 17 milhões de euros para melhorar a distribuição de água e o sistema sanitário em várias partes do país, no que parece ser o fim da suspensão da ajuda alemã.
a alemanha entregou ao Burundi quase 17 milhões de euros para melhorar a distribuição de água e o sistema sanitário em várias partes do país, no que parece ser o fim da suspensão da ajuda alemã. a alemanha tem planos para reabrir a sua embaixada na capital, Bujumbura, disse o ministro burúndio das finanças, Dieudonné Ngowenubusa, depois de assinar o novo acordo de cooperação com representantes do ministério dos negócios estrangeiros alemão e do banco alemão para o desenvolvimento.
Estima-se que cerca de sete milhões de euros irão para a companhia pública da água e da electricidade Regideso, disse o seu director, augustin Baravura, à agência IRIN. Regideso vai usar o dinheiro para melhorar o abastecimento de água às áreas urbanas nas províncias orientais, onde os residentes actualmente ficam três e quatro dias por semana sem água.
Baravura disse que a falta de água se deve ao rápido aumento das urbanizações, à redução das chuvas e à degradação do próprio equipamento. Outra parte dos fundos será destinada a melhorar o abastecimento de água às zonas rurais das províncias de Kirundo e Muyinga.
algum dinheiro será usado para melhorar as condições sanitárias de Bujumbura. actualmente o lixo acumula-se em várias partes da cidade, pois a empresa pública com a função de recolha do lixo suspendeu as suas actividades por falta de fundos.
a ajuda humanitária alemã tinha sido suspendida em 1993, quando começou a guerra no Burundi, fechando a embaixada em 1996.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *