a crise alimentar no Malawi ultrapassou as previsões mais pessimistas, cerca de 4. 7 milhões de pessoas precisam de assistência até Março 2006, confirmou o Programa alimentar Mundial.
a crise alimentar no Malawi ultrapassou as previsões mais pessimistas, cerca de 4. 7 milhões de pessoas precisam de assistência até Março 2006, confirmou o Programa alimentar Mundial. Stéphanie Savariaud, porta-voz do Programa alimentar Mundial (PaM), disse à agência IRIN que “4. 776. 000 pessoas vão precisar de ajuda alimentar”. Quando as Nações Unidas (ONU) lançaram o apelo para o Malawi em agosto estimava-se que 4. 2 milhões de pessoas precisariam de ajuda até Março do próximo ano, mas os números aumentaram devido à subida do preço do milho.
“as necessidades estão a aumentar e Janeiro está entre duas épocas de colheita. O que preocupa é que já em Setembro as taxas de subnutrição ultrapassavam as da mesma época há um ano”, disse Savariaud.
O PaM concentrou a sua intervenção no sul do país. Os que enfrentam necessidades no centro e norte do país recebem o apoio do governo e dos seus parceiros, como o Departamento para o Desenvolvimento Internacional da Grã-Bretanha.
Savariaud disse que o PaM tem planos para aumentar o número de pessoas que recebem os alimentos distribuidos. “Planeamos alimentar 1. 9 milhões de pessoas em Dezembro e sabemos que em Janeiro vamos precisar de alimentar 2. 4 milhões”, disse. O governo, com o apoio dos seus parceiros, vai dar assistência às restantes pessoas afectadas pela crise alimentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *