Os tempos são de mudança, tendo em conta a enorme mobilidade nas zonas urbanas. Isso pode ser encarado como um factor favorável, mas permanece a questão: Porque é que mensagem de hoje não seduz?
Os tempos são de mudança, tendo em conta a enorme mobilidade nas zonas urbanas. Isso pode ser encarado como um factor favorável, mas permanece a questão: Porque é que mensagem de hoje não seduz? Questões, desafios, interrogações deixadas por Dias da Silva, durante os trabalhos da manhã de 26 de Novembro, nas XI Jornadas de Pastoral Urbana, em Leiria.
assim, aos cristãos, os três grandes desafios que se colocam são o da credibilidade, o da autenticidade e o da identidade, assinalou o sociólogo e director da Comissão apostolado de Leigos.
O cristão tem hoje a tarefa de falar de Deus, pela palavra, é certo, mas de um modo a-religioso como forma de captar a atenção de outros.
Na minha relação com os outros e neste anúncio de Deus, o mais importante é o testemunho. as pessoas olham para as obras, diz lembrando João Paulo II e a sua defesa do primado da ortopráxis: é preciso fazer o que Deus quer de nós.
Quanto à questão da identidade, Dias da Silva questiona: Em que Deus acreditamos? para logo desafiar: Será que nós cristãos acreditamos todos no mesmo Deus ou fazemos do Cristianismo, uma moral?.
O cristão tem a tarefa de mostrar um Deus libertador. Temos que por cegos a ver, coxos a andar.como? Em vez de passar a mensagem do pecado, faz apelo ao discernimento com base na doutrina da igreja e a um trabalho comunitário, em prol dos mais desfavorecidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *