Kofi annan, secretário-geral das Nações Unidas, felicitou o acordo entre os rebeldes maoí­stas do Nepal e os partidos da oposição para restaurar a democracia no país.
Kofi annan, secretário-geral das Nações Unidas, felicitou o acordo entre os rebeldes maoí­stas do Nepal e os partidos da oposição para restaurar a democracia no país. Os rebeldes e sete partidos da oposição chegaram a acordo para pôr termo ao governo directo do rei Gyanendra. O poder foi conquistadopela força em Fevereiro, tendo o rei declarado os políticos incapazes de combater os rebeldes. Como acordo, os rebeldes comprometem-se aaceitar a presença de observadores independentes se houver eleições para uma nova assembleia.
Um porta-voz de Kofi annan disse que o secretário-geralrecebeu bem e está a estudar cuidadosamente os pormenores do acordo, oferecendo assistência para o processo de paz.
O governo não expressou qualquer comentário, afirmando estar a estudar a agenda proposta para estabelecer a democracia.
Segundo a correspondente da BBC no Nepal, Sushil Sharma, os rebeldes concordaram em tomar medidas políticas pacíficas para pressionar o rei Gyanendra. Não entregaram as armas, mas aceitarama observação das Nações Unidas, ou outra agência internacional credível, para preparar as eleições para a assembleia constituinte.
annan apelou aos rebeldes para extender o cessar-fogo unilateral de três meses, que expira na próxima semana. Os rebeldes maoístas lutam pela abolição da democracia comunista e da monarquia. Os sete partidos da oposição aliaram-se e protestam contra a decisão do reiem assumir o poder, alegando que esta situação é inconstitucional.
Cerca de 12 mil pessoas perderam a vida nos 10 anos de guerra civil no Nepal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *