Três dos mais influentes líderes africanos voaram para a Costa do Marfim para ajudar o maior produtor mundial de cacau a ultrapassar o último obstáculo ao acordo de paz proposto pelas Nações Unidas.
Três dos mais influentes líderes africanos voaram para a Costa do Marfim para ajudar o maior produtor mundial de cacau a ultrapassar o último obstáculo ao acordo de paz proposto pelas Nações Unidas. Os diplomatas esperam que os visitantes forcem a conclusão das negociações que até agora não conseguiram apresentar um primeiro-ministro aceitável para todos os signatários do frágil processo de paz, em vigor há já três anos.
O presidente Laurent Gbagbo recebeu os três ilustres visitantes: o presidente sul-africano Thabo Mbeki, o presidente nigeriano Olusegun Obasanjo e Mamadou Tandja do Níger. Mbeki, que liderou um esforço de mediação que durou um ano; Obasanjo como presidente da União africana; e Tandja como chefe do grupo económico regional ECOWaS, os três foram convidados pelo conselho de segurança das Nações Unidas (ONU) para apoiar a Costa do Marfim no caminho para a paz.
O primeiro passo previsto na proposta da ONU é a nomeação de um primeiro-ministro que pode mediar entre Gbagbo, que controla a parte sul do país, a oposição política e as forças rebeldes que controlam o norte do país. Segundo a resolução da ONU, o primeiro-ministro vai ter completa autoridade sobre os ministros e os militares, equilibrando a balança do poder que agora pende para Gbagbo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *