O cardeal José Saraiva Martins, perfeito da congregação para a causa dos santos, presidiu, a 13 de Novembro, à cerimónia de beatificação que decorreu na basílica de São Pedro.
O cardeal José Saraiva Martins, perfeito da congregação para a causa dos santos, presidiu, a 13 de Novembro, à cerimónia de beatificação que decorreu na basílica de São Pedro. Dos três que foram beatificados, o mais conhecido é Carlos de Foucauld, fundador das Irmãzinhas de Jesus.com ele, foram beatificadas Maria Pia Mastena, fundadora da congregação das Religiosas da Sagrada Face; e Maria Crucifixa Cúrcio, fundadora da Congregação das Irmãs Carmelitas Missionárias de Santa Teresa do Menino Jesus.
a beatificação de Carlos de Foucauld é uma ocasião importante para os católicos franceses, onde nasceu em 1858. Mas, é também uma ocasião importante para os católicos da argélia, onde ele foi morto por bandidos em 1916. Não deixando de ser importante para toda a igreja pelo seu testemunho de trabalho entre os muçulmanos.
O Papa Bento XVI, em linha com o costume que teve início com o seu pontificado, não presidiu à cerimónia. É uma forma prática de fazer uma distinção clara entre a a beatificação e a santificação. Beatificar é reconhecer que alguém viveu uma vida extraordinária e exemplar, sendo digno de veneração. a canonização é a declaração definitiva da Igreja de que o cristão, anteriormente beatificado, está na glória eterna, sendo estabelecido um culto público para o novo santo em toda a igreja. O Papa pretende assim dar especial relevância ao acto formal e definitivo da canonização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *