O supremo tribunal do Nepal recusou bloquear uma lei muito controversa que proí­be críticas ao rei e a difusão de notícias nas estações de rádio privadas.
O supremo tribunal do Nepal recusou bloquear uma lei muito controversa que proí­be críticas ao rei e a difusão de notícias nas estações de rádio privadas. apesar de não ser o veredicto final, a decisão do tribunal deixa o caminho aberto para que o governo imponha a lei. Os críticos alegam que a lei impõe fortes restrições à imprensa, mas as autoridades dizem não estar a sufocar a imprensa.
O corpo deliberativo, constituído por três juízes, recusaram inviabilizar a lei, que também introduz multas muito maiores por difamação. Os partidos da oposição, os principais doadores (Índia e Estados Unidos), assim como os observadores internacionais dos meios de comunicação criticam esta lei. Mas os advogados que levaram a lei ao supremo tribunal admitem a derrota.
Narayan Wagle, editor do jornal Kantipur, disse: Perdemos o caso. agora os protestos de rua são tudo o que nos resta. a decisão esmagou as esperanças dos jornalistas.
O rei Gyanendra tomou o poder em Fevereiro dizendo que os políticos tinham falhado no que respeita aos rebeldes maoístas do país. Segundo os analistas, parte da agenda do rei é acabar com todas as outras vozes para, dizem as autoridades, pôr termo ao movimento rebelde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *