Pelo quarto ano consecutivo, a ajuda Pública ao Desenvolvimento de Portugal registou uma diminuição, segundo o Relatório da Confederação Europeia de Organizações Não Governamentais de ajuda Humanitária e Desenvolvimento
Pelo quarto ano consecutivo, a ajuda Pública ao Desenvolvimento de Portugal registou uma diminuição, segundo o Relatório da Confederação Europeia de Organizações Não Governamentais de ajuda Humanitária e Desenvolvimento apesar dos compromissos assumidos, em 2014 o governo português apenas disponibilizou 0,19 por cento do seu Rendimento Nacional Bruto (RNB) para a ajuda ao desenvolvimento, o que significa que o apoio à cooperação voltou a descer, pelo quarto ano consecutivo, segundo o 10. º Relatório da Confederação Europeia de Organizações Não Governamentais de ajuda Humanitária e Desenvolvimento (Concord), divulgado esta terça-feira, 24 denovembro. a ajuda Pública ao Desenvolvimento de Portugal já tinha caído 20,4 por cento em 2013, e 11,3 por cento em 2012. E as previsões apontam para que continue a diminuir nos próximos anos, apesar do governo ter assumido que destinaria 0,7 por cento do seuRNBpara apoio aprojetosde cooperação, refere o relatório. O documento, citado pela agência Lusa, realça ainda que osprojetosde cooperação delegada (executados por Portugal, mas financiados com verbas comunitárias) têm cada vez mais peso na ajuda bilateral em países terceiros. Ou seja, as instituições europeias reconhecem o valor acrescentado da cooperação portuguesa, mas alertam para o facto do Estado português estar a canalizar cada vez menos recursos nacionais para a ajuda Pública ao Desenvolvimento.