O presidente da Coreia do Sul anunciou, a oito de Novembro, que vai encontrar-se com o primeiro-ministro japonês na próxima semana, apesar da fúria que causou a sua visita a um monumento de guerra.
O presidente da Coreia do Sul anunciou, a oito de Novembro, que vai encontrar-se com o primeiro-ministro japonês na próxima semana, apesar da fúria que causou a sua visita a um monumento de guerra. Roh Moo-hyun, presidente sul-coreano, disse aos jornalistas estrangeiros que será muito difícil que a Coreia do Norte participe na cimeira de Cooperação Económica do Pacífico e da Ásia (aPEC). Roh disse que vai encontrar-se com o primeiro-ministro Junichiro Koizumi durante o encontro da aPEC, que vai reunir 21 representantes de estado.
Quero realçar que o primeiro-ministro Koizumi é bem-vindo, disse Roh durante uma conferência de imprensa. apesar de tudo, é correcto que eu me encontre com ele.
a visita de Koizumi ao templo de Yasukuni em Tóquio, onde estão sepultados soldados japoneses, alguns deles acusados de crimes de guerra, despertou a fúria da China, da Coreia do Norte e da Coreia do Sul, entre outros que foram vítimas do militarismo japonês. Estas visitas são vistas como muito ofensivas.
Um porta-voz do presidente sul-coreano disse que o encontro entre os dois chefes de estado vai ser um encontro de cortesia, não uma cimeira bilateral. Ou seja, é um encontro informal, mas que abre o caminho para encontros mais oficiais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *