O Irão, cujo presidente defendeu a destruição da Israel, disse que vai submeter às Nações Unidas uma proposta para uma solução pacífica do conflito entre Israel e os palestinianos.
O Irão, cujo presidente defendeu a destruição da Israel, disse que vai submeter às Nações Unidas uma proposta para uma solução pacífica do conflito entre Israel e os palestinianos. a república islâmica não reconhece o direito à existência de Israel e apoia militarmente os grupos palestinianos. O presidente Mahmoud ahmadinejad, num discurso proferido em Outubro, pediu que o estado de Israel fosse apagado do mapa, motivando a condenação internacional e os pedidos feitos por Israel para que o Irão fosse expulso das Nações Unidas (ONU).
Membros do governo disseram que esta observação não passou de uma reafirmação da política deste país em favor da Palestina, não representando uma ameaça real a Israel.
Para restaurar a paz no Médio Oriente, o Irão vai apresentar uma proposta à ONU baseada no que o líder supremo disse, afirmou o ministro dos negócios estrangeiros, Manouchehr Mottaki, numa conferência em Teerão.
O líder supremo, ayatollah ali Khamenei, que tem a última palavra em todos os assuntos do estado, disse que os refugiados palestinianos deviam ser autorizados a juntar-se aos que residem em Israel, e a Faixa de Gaza num referendo sobre o modo de resolver o conflito israelo-palestiniano.
Por seu lado, os líderes israelitas dizem que o regresso dos refugiados palestinianos para Israel significaria o suicídio demográfico do estado judeu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *