Um relatório pedido pela Comissão dos Direitos Humanos da Índia revela que a polícia cometeu sérios abusos nos estados de Tamil Nadu e de Karnataka.
Um relatório pedido pela Comissão dos Direitos Humanos da Índia revela que a polícia cometeu sérios abusos nos estados de Tamil Nadu e de Karnataka. O relatório refere-se ao tratamento policial dado aos aldeões enquanto procuravam o foragido Veerappan, que foi baleado em Outubro de 2004. De acordo com o relatório, há provas de que a polícia matou, violou e torturou habitantes das aldeias.
a polícia dos dois estados já negou as acusações. O relatório foi escrito antes da morte de Veerappan, mas foi mantido confidencial. Só agora os meios de comunicação tiveram acesso aos pormenores.
Veerappan foi o mais notável foragido da Índia, durante anos escapou aos esforços da polícia para capturá-lo.
O pormenorizado relatório pedido pela Comissão dos Direitos Humanos inclui testemunhos de habitantes das aldeias considerados aceitáveis. Inclui casos de tortura com choques eléctricos, abusos sexuais e detidos com ossos fracturados por espancamento. É citado um caso em que um homem ficou permanentemente incapacitado.
O relatório afirma que muitas pessoas foram presas injustamente. O relatório aconselhava a que as vítimas de abuso policial fossem compensadas. No entanto, segundo o mesmo relatório, a comissão dos direitos humanos não recebeu provas satisfatórias suficientes para identificar qualquer dos polícias envolvidos nos actos de violência.
a Comissão Nacional dos Direitos Humanos é uma entidade legalmente estabelecida. Os seus membros são escolhidos pelo presidente, depois de consultar com o primeiro-ministro e outros líderes políticos.
Os governantes de Tamil Nadu e de Karnataka defendem a polícia, enquanto os grupos dos direitos humanos a acusam de abusos. O governo de Karnataka acusou estes grupos de fazer falsas alegações contra as forças policiais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *