Organização não governamental alerta para o facto de um terço dos agregados familiares de África estar na pobreza por causa dos gastos na área da saúde
Organização não governamental alerta para o facto de um terço dos agregados familiares de África estar na pobreza por causa dos gastos na área da saúdeUm terço das famílias africanas empobrece devido às despesas relacionadas com a saúde, alerta a organização não governamental para o desenvolvimento anesvad – por el derecho a la salud, enfatizando que a saúde é um direito de todos e é essencial para o desenvolvimento sustentável e mundial.

atualmente, cerca de mil milhões de pessoas no mundo não têm acesso a serviços de saúde. a maior parte dos cidadãos sem acesso a este serviço ou que empobrece devido a custos relacionados com este vive em África, continente onde as pessoas continuam a morrer por causas evitáveis.

O continente africano, onde vive 11 por cento da população mundial, regista 24 por cento dos índices mundiais de morbidez, detém apenas três por cento do pessoal médico e só um por cento dos recursos económicos se destina à saúde. além disso, trata-se de um continente onde o risco de que uma criança morrer antes de completar cinco anos de idade é oito vezes maior do que na Europa.