é este o desejo expresso pelo Papa Bento XVI ao encerrar os trabalhos do Sínodo:«Quem acolhe a Cristo na realidade de seu corpo e sangue não pode guardar para si este dom».
é este o desejo expresso pelo Papa Bento XVI ao encerrar os trabalhos do Sínodo:«Quem acolhe a Cristo na realidade de seu corpo e sangue não pode guardar para si este dom».
ao encerrar o Sínodo dos Bispos, no Domingo Mundial das Missões, Bento XVI confessou a sua esperança que desta assembleia episcopal surja uma Igreja mais missionária.
Por este motivo, antes de rezar a oração mariana do angelus, o Papa sublinhou o laço que existe entre a missão da Igreja e a Eucaristia, porque, de facto, como ele reconheceu, cada missionário deve ser pão partido para a vida do mundo.
a acção missionária e evangelizadora é a difusão apostólica do amor que se encontra como concentrado no santíssimo sacramento, declarou. E acrescentou: quem acolhe a Cristo na realidade de seu corpo e sangue não pode guardar para si este dom, mas é levado a compartilhá-lo no testemunho valente do Evangelho, no serviço aos irmãos em dificuldade, no perdão das ofensas.
Exprimindo o seu pensamento sobre as vocações missionárias, declarou: além disso, para alguns, a Eucaristia é germe de um específico chamamento a deixar tudo para ir anunciar Cristo a quem ainda não o conhece.
O Papa pôs nas mãos de Maria, mulher eucarística, como definiu João Paulo II, os frutos espirituais do Sínodo e do ano da Eucaristia. Que ela vele pelo caminho da Igreja e nos ensine a crescer na comunhão com o Senhor Jesus para ser testemunho de seu amor, onde está o segredo da alegria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *