O presidente sul-africano, Thabo Mbeki, denunciou o oportunismo político e avisou os membros do governo devem estar vigilantes contra a corrupção.
O presidente sul-africano, Thabo Mbeki, denunciou o oportunismo político e avisou os membros do governo devem estar vigilantes contra a corrupção. No momento em que o país se prepara para as eleições locais, Thabo Mbeki adverte: Há pessoas que concorrem como candidatos às autarquias locais, que, para garantir apoios, prometem contrapartidas quando chegarem ao poder. O presidente sul-africano advertiu que este espírito vai levar à destruição tanto do Congresso Nacional africano (aNC), como de todo o movimento progressista. a advertência está na carta semanal do presidente, publicada no site do aNC.
O presidente sul-africano prometeu ainda continuar a operação de limpeza do poder local antes das eleições. a campanha já causou a primeira vítima. O presidente da câmara da cidade de Mangaung, na província de Free State, Papi Mokoena, foi demitido depois de investigações sobre a acumulação pessoal de fundos. a demissão aconteceu dois dias depois de uma reunião com as autoridades locais, em que o presidente afirmou preferir destabilizar os municípios, demitindo funcionários corruptos, do que permitir que estes continuem nas suas posições de poder.
Com a sua posição forte contra a corrupção, o presidente Thabo Mbeki já grangeou tanto amigos como inimigos. Recorde-se que o seu teste mais difícil foi o envolvimento do seu amigo pessoal e ex-vice-presidente, Jacob Zuma, num grande caso de fraude. O presidente sul-africano demitiu-o, correndo o risco de alienar o apoio político de importantes figuras do aNC.
apesar das provas da vontade política de combater a corrupção, segundo os analistas internacionais a África do Sul ainda tem um longo caminho a percorrer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *