Conselho de Segurança das Nações Unidas fez um minuto de silêncio em memória das 12 pessoas assassinadas no ataque ao semanário Charlie Hebdo, em Paris, França
Conselho de Segurança das Nações Unidas fez um minuto de silêncio em memória das 12 pessoas assassinadas no ataque ao semanário Charlie Hebdo, em Paris, França Os embaixadores dos 15 países-membros no Conselho de Segurança (CS) das Nações Unidas fizeram um minuto de silêncio na reunião de quinta-feira, 8 de janeiro, em sinal de homenagem às 12 vítimas do atentado ao semanário satírico Charlie Hebdo, em Paris. O presidente do CS, Cristian Barros Melet, condenou energicamente a barbárie e cobardia do ataque terrorista. O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, por sua vez, evocou a imagem do polícia morto a tiro quando estava ferido no chão, para apelar à tolerância. agora sabemos que o polícia era muçulmano. Esta é outra lembrança de que encaramos isto juntos. E que [este tipo de ataques] não deve ser visto como uma guerra religiosa, pela religião ou da religião. Os assassinatos são um ataque à humanidade, feito para aterrorizar e provocar. Ceder ao ódio e às divisões só alimenta a espiral da violência, e é exatamente isso o que os terroristas querem. Não devemos cair nessa armadilha, sublinhou o secretário-geral.