O bispo brasileiro Luiz Cappio, após 11 dias em greve de fome, pôs termo ao seu protesto depois do governo concordar com o adiamento do projecto ambiental.
O bispo brasileiro Luiz Cappio, após 11 dias em greve de fome, pôs termo ao seu protesto depois do governo concordar com o adiamento do projecto ambiental. O bispo Luiz Cappio, de 59 anos, tomou a decisão de terminar o seu protesto depois de falar com um ministro do governo em Cabrobo, nordeste brasileiro.
O governo tinha planos para desviar água do rio São Francisco para as zonas áridas do nordeste. Os oponentes afirmam que o projecto só vai beneficiar os grandes proprietários de terra. Também afirmam que o orçamento de 2 mil milhões de dólares é demasiado elevado e que o desvio da água vai afectar negativamente a quantidade de energia eléctrica que se vai poder gerar nas barragens do rio.
O bispo Luiz Cappio anunciou o fim da sua greve de fome nos degraus da sua pequena igreja. a decisão foi tomada depois de seis horas de diálogo cara-a-cara com Jacques Wagner, ministro do governo que veio de Brasília.
O prelado, muito debilitado pelos 11 dias sem comer, afirmou: Declaro que o meu jujum é suspendido em favor da vida.
Em nome do presidente, Wagner concordou prolongar o diálogo sobre o controverso projecto que levou à greve de fome. Terá lugar agora um debate nacional sobre os méritos do projecto e o bispo foi convidado a deslocar-se a Brasília para encontrar-se com o presidente Luís Inácio Lula da Silva.
Emborao bispo não tenha conseguido o abandono total do projecto, como inicialmente exigiu, os seus apoiantes locais, onde se incluem membros de uma tribo indígena, celebram o que eles vêm como uma grande vitória.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *