a 4 de Outubro começou o Ramadão. Juntamente com a profissão de fé, a oração ritual, a esmola e a peregrinação a Meca, o Ramadão é um dos cinco pilares do Islão.
a 4 de Outubro começou o Ramadão. Juntamente com a profissão de fé, a oração ritual, a esmola e a peregrinação a Meca, o Ramadão é um dos cinco pilares do Islão. Há muito previsto e anunciado, só teve confirmação de véspera. Quem o havia de confirmar era a lua. Quando os olhares perscrutadores conseguiram descortinar no céu o tênue gomo de luz, que é o quarto crescente, estralejaram foguetes no céu de Betânia, azaria e abu Deis a sudeste de Jerusalém, em sinal de boas-vindas ao sagrado mês do Ramadão.
assim terá sido pelo mundo fora para centenas de milhões de muçulmanos. Juntamente com a profissão de fé, a oração ritual, a esmola e a peregrinação a Meca, o Ramadão é um dos cinco pilares do Islão. agora, durante todo o mês vigora o jejum total, de sol a sol. O muçulmano observante abstém-se absolutamente de comer e beber seja o que for. ao lado desta mais visível, há ainda uma série de abstinências, definidas com grande detalhe como garantia de seriedade e adesão.
Com a chegada do Ramadão e os rigores do seu jejum, nota-se um abrandamento no ritmo de vida. Por mais convicção e boa vontade que os anime, o rendimento dos trabalhadores ou dos alunos na escola reduz-se consideravelmente.com o por do sol a vida e animação voltam. Há alegria à volta da mesa, que neste mês costuma ser mais cuidada e abundante. São os próprios muçulmanos a confessar que o Ramadão lhes fica muito caro: tanto pelos cuidados diários da mesa como pelos gastos que assinalam em festa o seu encerramento.
Em Jerusalém o início do Ramadão teve um ar de mudança mais acentuado porque coincidiu com a festa de ano novo dos judeus (Rosh Hashanah), definido pela mesma lua. a festa dá dois feriados seguidos e assim suspendeu o fluxo ordinário dos trabalhadores muçulmanos. ainda por cima a autoridade Palestiniana decidiu fixar para este dia a mudança de hora, passando de Verão para Inverno.
Enquanto nas ruas, em geral, se notavam muitas lojas fechadas, dentro das muralhas da Cidade Velha reinava nas vielas a abarrotar de mercadoria a mesma azáfama de sempre. Mas por volta do meio-dia viu-se engrossar o caudal de gente que se dirigia à Mesquita de al-aksa para a oração; mais ou menos como é costume cada sexta-feira.
De Jerusalem:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *