Quando as Nações Unidas celebram o Dia Mundial da Paz chegam notícias de novos conflitos na região do Darfur, no Sudão. De acordo com o relatório 33 mil civis estão em perigo.
Quando as Nações Unidas celebram o Dia Mundial da Paz chegam notícias de novos conflitos na região do Darfur, no Sudão. De acordo com o relatório 33 mil civis estão em perigo. Os 33 mil civis recebiam ajuda humanitária de três organizações não-governamentais cujos funcionários tiveram que abandonar a zona. a missão local das Nações Unidas (ONU) apelou aos combatentes que controlem o conflito.
O impacto humanitário é potencialmente perigoso na cidade de Shareya, entre o norte e o sul do Sudão, onde ocorreram os combates. a missão da ONU no Sudão já se encontrou com o representante do secretário-geral da ONU no país, Jan Pronk.
Também foi comunicado que a situação de segurança no campo de Kalma, refúgio de grande número de deslocados internos, continua a deteriorar-se, com muitos incidentes, incluindo, só na última semana, 60 ataques a mulheres.
Por outro lado o Programa Mundial alimentar (PMa) anunciou ter distribuído comida a quase dois milhões e meio de pessoas no mês de agosto, um recorde, apesar dos desafios colocados pela insegurança e pela estação das chuvas.
a insegurança aumentava constantemente, disse a porta-voz do PM a na Bélgica, Christiane Berthiaume. Quatro dos condutores da organização foram mortos este ano, e outros foram atacados e a comida que transportavam foram roubadas.
O PM a precisa de 40 milhões de dólares para continuar a distribuir comida na região, onde um conflito já de dois anos e meio matou milhares de pessoas e obrigou uns dois milhões de pessoas em Darfur a deslocar-se internamente. Uns 200 mil sudaneses fugiram para o Chade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *