Há dois grandes desafios para o Fundo Global de Luta contra a Sida, a Tuberculose e a Malária: conseguir fundos suficientes para financiar a sua actividade e assegurar que estes são bem gastos.
Há dois grandes desafios para o Fundo Global de Luta contra a Sida, a Tuberculose e a Malária: conseguir fundos suficientes para financiar a sua actividade e assegurar que estes são bem gastos. Trata-se de conseguir um delicado equilíbrio entre a velocidade de entrega dos fundos e a responsabilidade no modo como os fundos são administrados. Manter um equilíbrio razoável pode ser um grande desafio, disse Maningue Ngom, gestor do Fundo para a África central e ocidental.
até finais de Setembro serão entregues mil e quinhentos milhões de dólares para projectos na zona ocidental e central da África, até ao momento foram entregues mais de 200 milhões de dólares.
O Fundo, que consiste num mecanismo de financiamento, usa um sistema de avaliação de desempenho para gerir os seus escassos recursos apoiando os Mecanismos de Coordenação dos Países (MCP). as propostas são para cinco anos, mas aos dois anos há uma avaliação e, se o desempenho não é satisfatório, não vão qualificar para a segunda fase de financiamento.
Ngom disse à imprensa que nalguns casos o financiamento da segunda fase do projecto vai ser impossível nalguns casos, mas não divulgou os países em questão. Muitos dos MCP foram criados apressadamente, com uma forte representação estatal e com base em zonas urbanas. Sendo assim os próprios papeis e responsabilidades individuais não sempre são claros.
Ter a casa em ordem é uma prioridade transmitida a todos os MCP nos encontros, seja em África ou na Ásia, disse Doris D’Cruz Grote, consultora do Fundo. Uma vez que os MCP organizam estruturas e capacidades institucionais, começam a trabalhar.
a participação das organizações não-governamentais (ONG) é vital para o fortalecimento da implementação do projecto, e o Fundo insiste que os seus representantes devem ser escolhidos pela sociedade civil e não designados pelo governo.
São dificuldades que enfrenta este fundo crucial para muitos países. Não é fácil conseguir financiamentos, mas é ainda mais difícil criar uma estrutura que assegure o seu bom uso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *